Este website utiliza cookies de acordo com a política em vigor. Ao continuar a navegação está a aceitar a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Cookies e Política de Privacidade.

NOTÍCIAS

DESPARASITAÇÃO EXTERNA:

A desparasitação externa é importante durante todo o ano, mas com a chegada da primavera o risco aumenta, pelo que todo o cuidado é pouco e o seu companheiro de quatro patas agradece.
O uso de desparasitantes externos reduz o risco de doenças transmitidas por vetores tais como pulgas, carraças, mosquitos e flebótomos, que transmitem doenças como a Erliquiose, a Babesiose, as Ricketsioses, a Micplasmose, a Leishmaniose e a Dirofilariose.
Algumas destas doenças são Zoonoses, ou seja, são transmissíveis ao ser humano, podendo ter graves consequências. Por isso ao proteger o seu Patudo também se está a proteger a si.
Existem vários tipos de desparasitantes, que se podem adaptar ao estilo de vida do animal e do dono para que as falhas sejam mínimas e a proteção máxima.

DESPARASITAÇÃO INTERNA:

A desparasitação interna é crucial para o correto desenvolvimento dos animais.
Existem diversos parasitas internos que podem ser causadores diretos ou indiretos de doença no seu animal.
A desparasitação deve iniciar-se aos 15 dias de idade e aplicar-se regularmente durante toda a vida do seu animal.
Ao proteger o seu amigo de 4 patas, também está a proteger o resto da sua família.

HIGIENE ORAL:

A saúde oral do seu animal é muito importante. Descuidar este aspeto conduzirá a halitose (mau hálito), acumulação de tártaro, doença periodontal, dor, perda precoce de dentes, bem como a doenças em outras zonas do corpo, como coração e fígado.
Pergunte-nos o que deve fazer para que o seu companheiro tenhas sempre dentes fortes e saudáveis.

"CHECK UP" PERIÓDICO:

Os nossos patudos muitas vezes só se queixam demasiado tarde o que torna o “ check up” periódico extremamente importante para um diagnóstico precoce, que é a pedra basilar para o tratamento de muitas doenças.

COMPORTAMENTO:

Não é só brincar, é preciso educar para termos companheiros de 4 patas equilibrados e socializados.
Os nossos Patudos, não ficam jovens para sempre e para não termos problemas comportamentais no futuro, é preciso educá-los. Pergunte-nos o que fazer, nós ajudamos.
Devido à nossa vida profissional, os nossos companheiros de 4 patas ficam sozinhos em casa muitas vezes. É fundamental um enriquecimento ambiental, com jogos e brinquedos adequados, de forma a minimizar os efeitos da ansiedade devido à separação.
Procure junto de nós as melhores opções.

BANHO:

O banho é indispensável para a higiene do animal e também contribui para a saúde da pele e do pêlo.
Existem diversos produtos no mercado destinados a cães e gatos, mas nem todos serão adequados ao seu animal. O uso de um champô errado ou o mau uso desse produto, pode conduzir a diversas doenças da pele e do pêlo.
O Médico Veterinário é o único profissional com formação para o aconselhar corretamente.
Dispomos também de um serviço de banho e tosquias, onde fazemos esse trabalho por si com todo o conforto e comodidade para o seu Patudo. O banho inclui a limpeza auricular, das glândulas perianais e o corte de unhas.

PELE e PÊLO:

Para uma pele e pêlo saudáveis é preciso alimentação adequada, banho, tosquia (algumas raças), escovagem regular, entre outros.
Não escovar ou não utilizar a escova adequada leva a que o pêlo se acumule na sua casa, em vez de ficar na escova. O pêlo morto que não é retirado irá levar a formação de nós, que levam a doenças da pele e à necessidade de tosquias radicais.

ALIMENTAÇÃO:

Os nossos animais de companhia não são seres humanos em miniatura, logo os nossos alimentos não são adequados para eles e podem constituir fonte de doenças.
Uma alimentação equilibrada é essencial para terem uma vida mais longa e saudável, ela deverá ser adequada à idade, sexo, atividade, à esterilização do animal, gestação/lactação e à existência de alguma patologia.
Possuímos uma ampla gama de soluções alimentares de forma a termos sempre a melhor opção para o seu Patudo.

ESTERILIZAÇÃO:

A cirurgia aos órgãos reprodutores antes do primeiro cio, diminui o risco de as fêmeas contraírem tumores mamários. Nos machos reduz a agressividade, a marcação territorial e diminui a incidência de tumores prostáticos.
É também importante para o controlo da natalidade, contribuindo assim indiretamente para a diminuição do abandono animal.

LEISHMANIOSE:

A Leishmaniose é uma doença transmitida por um vetor (mosquito da areia-Flebótomos) e que afeta principalmente cães, podendo também causar doença em gatos e no homem.
Este inseto tem maior atividade ao amanhecer e ao pôr do sol, sendo nestas alturas que procura alimentar-se do sangue dos seus hospedeiros.
Após a infeção as Leishmanias multiplicam-se no local da infeção e mediante a resposta imunitária do animal, disseminam-se por todo o corpo, como a medula óssea, baço e fígado, causando uma doença crónica potencialmente fatal.
O período incubação é muito longo, variando de vários meses a anos.
Existe tratamento, se diagnosticada a tempo, mas não cura. Por esse motivo a prevenção e o diagnóstico precoce são essenciais.
A prevenção deve ser feita com recurso a inseticidas com ação repelente de insetos ("Pour on" ou coleiras) e também pela aplicação de vacinas, que servem para minimizar o risco de infeção, não sendo infalíveis.

ANTIBIÓTICOS:

Os antibióticos são uma arma muito importante no tratamento de infeções bacterianas. Apesar de não terem eficácia sobre vírus e fungos, algumas vezes são usados como complemento para tratar infeções bacterianas secundárias.
A escolha de um antibiótico deve ser sempre feita com base em testes laboratoriais e a sua administração deve ser feita sempre até ao fim, mesmo que o seu Patudo comece a melhorar mais cedo.
Nunca deve automedicar o seu companheiro de 4 patas ou usar um antibiótico sem consultar um Médico Veterinário.

AUTOMEDICAÇÃO:

Muitas vezes aparecem à consulta animais com doenças severas, causadas por intoxicações provocadas por medicamentos que os proprietários decidiram utilizar, com base em concelhos de outras pessoas que não são Médicos Veterinários.
O seu Médico Veterinário é o único profissional habilitado para o aconselhar!

EXAMES COMPLEMENTARES DE DIAGNÓSTICO:

As doenças têm muitas vezes sintomas idênticos, por isso para saber o que se passa com o seu animal de companhia, é essencial a realização destes exames.

ABANDONO ANIMAL:

Levar um ser vivo para casa não deve ser um ato de impulso. A partir desse momento somos eticamente e legalmente responsáveis por ele.
Ter um animal de companhia implica ter tempo disponível para passar com ele, bem como custos adicionais para o orçamento familiar porque a família aumenta e ainda a necessidade de possuir um espaço físico adequado as características de cada Patudo.
Deve informar-se antes de tomar essa decisão tão importante, com um Médico Veterinário.

SEGUROS DE SAÚDE:

Os cuidados de saúde do seu Patudo podem ficar dispendiosos, aconselhamos por isso a subscrição de seguros de saúde de modelo de reembolso. Com estes seguros vai estar precavido face a um problema de saúde mais complicado e oneroso, mantendo ainda liberdade na escolha do tratamento.
Não se esqueça que não existe serviço nacional de saúde para os animais.

ANIMAIS PERIGOSOS E POTENCIALMENTE PERIGOSOS:

As raças potencialmente perigosas são as que se encontram incluídas na lista nacional de raças potencialmente perigosas, esta lista pode variar entre países e em Portugal inclui as raças Cão de Fila Brasileiro, Pit Bull Terrier, Dogue Argentino, Staffordshire Bull Terrier, Rottweiller, Tosa Inu e Stafordshire Terrier Americano.
A posse de animais destas raças implica requisitos adicionais, para além do que é obrigatório para as demais. À vacinação antirrábica e à identificação eletrónica, juntam-se a obrigatoriedade de um seguro de responsabilidade civil para posse de animais dessas raças, certificado de registo criminal, esterilização de animais que não possuam LOP e atender a um curso de detentores de animais perigosos e potencialmente perigosos.
Animais perigosos são aquele que já agrediram outros animais fora da propriedade do seu detentor, que já tenha atacado pessoas, que tenha sido declarado perigosos pelo seu detentor ou que o tenha sido declarado pela autoridade competente.

MAUS TRATOS A ANIMAIS:

Os maus tratos animais são crime e é seu dever participar às autoridades competentes, sempre tenha conhecimento de uma situação dessa natureza.
"O grau de civilização de uma sociedade pode ser medido pela forma como trata os seus animais.", Mahatma Gandhi dixi.


https://www.dgv.min-agricultura.pt/portal/page/portal/DGV/noticia/?detalhe_noticia=26764433

https://www.dgv.min-agricultura.pt/portal/page/portal/DGV/genericos?generico=228563&cboui=228563

https://www.dgv.min-agricultura.pt/portal/page/portal/DGV/noticia/?detalhe_noticia=7540352

https://www.sira.com.pt/?page_id=13265

http://www.gnr.pt
Royal Canin